Número total de visualizações de página

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Entender a vontade

Entender a vontade

Como eu te compreendo
Existe sempre o momento onde te revelas
Não importa as posições
Por entre vales, serras, caminhos ou vielas
Eu te entendo...
Eu sei o quanto é belo o monte das emoções

Zona erógena... Matéria táctil e macia
Aí começa e acaba a razão
Toda a osmose de dois corpos que geram arte
E fazem acelerar o coração
Braços e pernas em movimento...  Magia

Como eu compreendo
Eu te visto enquanto tua mão me despe
Um segregar continuamente
Eu te entendo...
Eu sei que me querias e vieste
Usufruir um segundo... Um segundo de cada vez...
Sente...
Sente a vontade de dois corpos a bailar
Uma mão, uma perna de cada vez

Eu te entendo...
E vou absorvendo
... Este louco chamar
Sente o deslizar da brisa
Botões sem camisa
Na compreensão do nosso amar


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.