Número total de visualizações de página

domingo, 19 de maio de 2013

Uma espécie...


Uma espécie...

Sinto-me o destinado às quatro estações
Sinto o inverno quando tu não estás
Sinto a primavera se vejo os dois corações
O meu e o teu... Unidos na paz

Sou uma espécie de amor...

Sinto o verão se te olho e tu me sorris
Sinto o outono se o vento me perfuma
Sinto-me nas quatro estações,
quando o tempo me diz
Que a vida é de calor
Se houver amor, com a leveza de uma pluma

Sou uma espécie de flor...

Sinto-me o destinado às possibilidades
Sinto-me nas possibilidades a escolha
Sinto-me numa imagem com verdades
Natural como a chuva de amor, que me molha

Sou uma espécie de calor...

Sendo eu a intimidade nas quatro estações
Sendo eu a possibilidade de uma vontade
Sinto do inverno ao verão, mil emoções
Calor, frio, arrepio, amor,..., Liberdade

Sou uma espécie de valor...

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.