Número total de visualizações de página

sábado, 4 de maio de 2013

Sinto as tuas formas


Sinto as tuas formas

É na forma e nas cores
Que sinto a poesia
Sinto música, o dom do modelo
É na forma e nos odores
Que sinto a magia
Sinto melodia, sinto os amores
É na forma do doce caramelo
Que sinto a fome, nos belos sabores

Sinto a poesia, como te sinto a ti

Sinto a vulva que me conquista
É na forma das tuas curvas
Que sinto a alma do artista
É na forma do corpo sagrado,
que tu me alteras e o olhar me turvas
É na forma do desejo, que tu me inflamas
Sinto o estoirar num corpo apaixonado
É na forma enigmática, como tu me chamas

Sinto a poesia, como sinto quando te vi

Na forma, no jeito, no espaço
Que sinto, quero, e te peço
É na forma incurável de um abraço
Que te sinto, te espero e não te esqueço

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.