Número total de visualizações de página

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Visto-me de ti


Visto-me de ti

Vesti o meu perfume de grama
Cor verde,
que todos os dias me chama
Uma roupa perfumada
Essências da minha gana
Um imenso mar em mim vestido
Um deserto de areias movediças
Perfume tão apetecido
A grama... O verde olhar que me atiças

Minha gana, pela impotente razão
Onde somente...
É a saudade do meu coração
Que vestido de ti... Reluz
Mesmo com o brilho teu apagado
Se sente por ti apaixonado
E se veste de verde, no olhar da tua luz

Vesti o teu sorriso,
quando nu me sentia
E sem aviso senti o perfume que me percorria
O teu lábio vermelho, da cor do beijo
Perfume teu, tatuado em mim
É verde... É verde sim
... O teu olhar
Tal como é vermelho o meu desejo
Vermelho do meu coração
Verde numa luz de amar
Perfumado por minha mão
Vestido pela roupa do teu olhar
É verde... É verde sim
O vermelho desta paixão

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.