Número total de visualizações de página

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Sinto-te eternamente


Sinto-te eternamente

Sinto o esganar da pele
A matriz do meu sonhar
Sinto balas na minha carne
Sonhos descritos em linhas sem papel
Ausência de quem falava… Deixou de falar

… Preciso de ti…

Por favor, assalta-me
Deixa a máscara cair
Rasga-me ou espanta-me
Deixa cair a língua pelo penhasco
do meu corpo
Saltarei pela encosta de um ser morto
Sentirei o frio do frasco
Do recipiente que guarda em segredo
O meu pensamento

… Preciso de ti…

Sinto o destituir próximo… Assim queres
Ousei banir-me, não consegui
Tive medo… Muito medo
Louco sofrimento
A causa certa, um jardim de malmequeres
Ousei diluir-me, não resisti
O sol cortou o meu frio
Estava eu de corpo nu
Quando senti raios de luz, calor,
Um corpo que pedia amor,
meu brio
Eras tu…

… Preciso de ti…

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.