Número total de visualizações de página

sábado, 13 de abril de 2013

Saber voar


Saber voar

Contra minha vontade... Eu não vou
Eu não vou roubar a borboleta
Tenho medo...
Do tempo que já passou
Passado na tinta da minha caneta
E voado contigo naquilo que escrevo

Contra minha vontade... Eu não vou
Tens umas asas tão delicadas
Tenho medo de lhes pegar
Pegar com o carinho do homem que sou
E no campo de flores adocicadas
Dançar a dança do luar
Contigo...

Eu não vou
Eu não vou estragar o teu vestido
Um corpo de perfumado cetim
Minha borboleta de coração partido
Quando o voar é todo para mim

Contra minha vontade... Eu não vou
Eu não vou estragar
As asas que querem voar
Mas vou pedir,
que não te esqueças do homem que sou
Que voa contigo sempre a sorrir
Mesmo quando não estou

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.