Número total de visualizações de página

domingo, 7 de abril de 2013

Levei-a para casa


Levei-a para casa

Uma rosa estava no chão
A chuva que lhe batia , parecia dar-lhe vida
As pétalas rosadas eram da cor do meu coração
Fazia lembrar o amor em cada batida

Peguei nela, estava ferida
O seu caule nem espinhos tinha
Uma rosa perdida na vida
Numa vida igual à minha

Levei-a para casa, coloquei-a no meu regaço
Dei-lhe água morna, queria vê-la sorrir
Fez-me chorar quando lhe dei um abraço

Enxuguei as lágrimas da chuva, daquela flor
Fechei os olhos, encostei-me a ela, queria sentir
E ela me disse ao ouvido, sou tua amor

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.