Número total de visualizações de página

terça-feira, 23 de abril de 2013

Cada dia... O infinito...


Cada dia... O infinito...

Conversas...
Olhares que se cruzaram
Promessas...
Que não se cumpriram
Dois corações que se abriram
E loucamente se amaram

Não te vás embora...

Sou capaz de não sorrir
Aos ventos e mares, onde tudo se evapora
Sou capaz de no silêncio te sentir
Sentir um olhar que em mim mora

Não te vás flor...

Sou capaz de me ausentar
Ao céu e a terra pedir perdão
Pela persistência do meu amor
Pedir à luz o meu amar
Uma luz, um sorriso... A tua mão

Não te vás...

Porque já não sou capaz
De aguentar o silêncio da tua distância
Não te vás linda e perfumada
Fica comigo neste canto de paz
Minha musa, minha amada
Minha beldade, minha ganância

Mas não te vás...

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.