Número total de visualizações de página

segunda-feira, 25 de março de 2013

Naquele dia...


Naquele dia…

Vou-te contar
… Contar um dia contigo, tão especial
Vou-te contar…
Que naquele dia eu viajei
Viajei pelo teu rosto rosado
Nunca vi num jardim de rosas, um rosto igual
Tudo em ti eu amei
Vou-te contar que nesse dia, me senti apaixonado
Perdido na música do teu olhar
Dancei…
Vou-te contar
Que no meu silêncio, te beijei
Coloquei a mão no teu cabelo macio
Sussurrei-te ao ouvido… Adoro-te
És linda…
Chamei-te baixinho… Tantas vezes
Levitei
Vou-te contar
Vou-te contar que até as tuas mãos, eu segurei
Acariciei cada dedo
E de mãos dadas caminhei contigo, não tive medo
Passeei contigo à beira rio
Não queria acordar, nem deixar de contar,
que te desejei abraçar
Imaginei o teu corpo de menina na candura da poesia
Tinha a certeza
Queria-te levar
Levar comigo a minha princesa
Que bom seria
Que bom poder contar
Que te amo… Porque te quero… Porque te escrevo
Foi curto aquele dia, apeteceu-me gritar
Gritar por ti… Contive-me… Eu sei que não o devo
Mas vou-te contar
Não tenho pressa de te deixar
Quero que o meu coração sinta o beijo que te dei
Quero ser uma estátua para o infinito
Feito de mármore e abraçado a ti
Vou-te contar que só em ti acredito
Pois naquele dia
Eras tu a poesia

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.