Número total de visualizações de página

domingo, 31 de março de 2013

Assim são


Assim são


Assim são os olhos desta canção
Assim são os lábios deste poema
Assim são...
São as palavras do meu coração
São a verdura do amor que vale a pena
Assim são...
Os olhos que te procuram
Assim são os lábios que te desejam
São olhos que te desnudam
Como lábios que te beijam
Assim são...
Os olhos que te viram
Numa canção por ti silenciada
Os lábios que te sorriram
Numa recitação por mim recitada
Assim são...
São as vontades de um olhar meu
São os perfumes por ti deixados
Olhos de ti, caídos do céu
Caídos em mim e por mim abraçados
Assim são...
As palavras que de ti leio
Palavras que de ti sei escutar
Batidas sentidas, pulsares do teu seio
Que no meu peito eu quero amar

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.