Número total de visualizações de página

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Desnorte


Desnorte

Ontem foi ter ao mar
A intensão era ir à serra
Desnorte por te amar
Desnorte ao te ir buscar
E perdido… Já não sei da minha terra
Tanto te queria…
Ontem queria ver-te, olhei o céu
A intensão era ver-te no mesmo chão
Desnorte de um corpo que já não é meu
Desnorte da alma que te sente, no meu coração
Tanto te queria…
Impossível me orientar
Meu cérebro está ocupado contigo
Mesmo com pernas e braços a explorar
Não encontro o teu abrigo
Tanto te queria…
Até o dia parece não ter cor
Tenho falta da tinta do teu iluminar
Desnorte de não ter o teu amor
Desnorte porque tanto te queria
E sentir-me hipnotizar
Na luz do teu olhar
Tanto te queria…
Sorrir
Tocar
Beijar
Sei lá… quem sabe fugir

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.