Número total de visualizações de página

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

À LUZ DO DIA


À LUZ DO DIA

Não precisa levantar
Mesmo deitada
Basta segurar
Pela parte arredondada
Puxá-la para si
Depois penetrá-la,
assim aprendi
Abrir devagar
E sem a pisar, deslizar
Suavemente pela humidade interior
Com os dedos segurar
E à luz do dia
Mostrar a sua raça
Como que magia
As sementes de uma cabaça

Assim se retiram as sementes
De uma cabaça (abóbora).

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.