Número total de visualizações de página

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Vem até mim...


Vem até mim...

Pára...
Pára de roer a carta da vida
O azimute do destino
Pára...
Pára de pedir a despedida
O medo do amor que te ensino
Pára...
Tu és mais forte que eu
Eu sou um fraco que ama
Pára...
Tu és a deusa do céu
Eu sou o louco que chama
Pára...
Porque eu não paro
Pára...
Porque eu continuo
Pára...
Mulher do meu reparo
Pára...
Amor meu, onde flutuo
Pára...
Pois eu não paro... E vou
Pára, pára, pára....
Tudo bem... O amor se abraçou

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.