Número total de visualizações de página

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Fulminante


Fulminante

Um olhar!
Definiu o azul do céu
O azul do mar
Muito mais que um sonho que se espera
Acontece…
Um mar!
Quimera…
Castelo dos meus sentidos
Erguido para te conquistar
Sem palavras… Sem gemidos
Um dia que apenas existiu
Um dia com que se sonha
Um olhar, uma estrela que me sorriu
Mas que conseguiu
Decifrar a pauta da melodia do meu ser
Momento que ficou
Na memória… Lembrança da minha íris
A candura de um olhar,
Hipnotizante… Meu coração acelerou
Louco sentir…
Neste mar que procuro no teu céu
Atrevimento ofegante… Meu
Um olhar que não quis perder no horizonte
Sedutor…
Maresia… Perfume da minha fonte
Flor caramelizada… Beija-flor
Hoje não sei porque me perdi neste mar
Talvez encontre os vestígios de ti
Nas profundezas do meu apetite
Concha fechada, que só uma vez vi
Vem… Diz-me… Abre-te…
Faz com que acredite

José Alberto Sá

1 comentário:

  1. A minha vénia...incondicionávelmente ré ao Poeta maravilhoso,que me eleva ao cume de um universo que nem eu ..conhecia..Bjos com mta admiração e mto carinho

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.