Número total de visualizações de página

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Conta-me


Conta-me

Conta-me agora como me vês
O tempo passa
Os dias se definham
Conta-me só desta vez
O segredo que tens e me abraça
A luz que reflectes
Nos dias que se avizinham
Acordo pela manhã com tua visão
Durante o dia, a minha companhia
Ao chegar à noite, o luar do meu coração
Ao deitar, a minha alegria
Por isso conta-me
Conta-me como me vês, no teu segredo
Conta-me como me sentes
E aponta-me
Um raio de luz sem medo
E fala tudo que trazes na tua vontade
Aromas ardentes
Fragrâncias de ansiedade
Perfumes de um olhar
Conta-me e com certeza poderei voar
Conta-me este ano, no outro não sei
O tempo não fala
A hora passa e eu sinto o apetecer
Segundos sem lei
Suspiro de quem não me cala
Tu...
Conta-me agora e faz-me saber
Que não és só a luz de um olhar
És mais, muito mais que amor
És Musa, Diva do meu mar
Rainha do meu deserto, deusa flor
Conta-me... Por favor
Meus olhos brilharão
Meus lábios te sentirão
Meu corpo me abandonará
E a ti chegará, pela minha mão
Conta-me...

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.