Número total de visualizações de página

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Gatos da vida


Gatos da vida

Os gatos miam nos telhados cor do fogo
Olhos de vidro, na transparência do medo
Vultos de várias cores
Atravessam nas ruas, onde vive a angústia do povo
Gatos que se esgueiram pelos buracos do credo
Gatos…
Achados nos dias de sol, perdidos nos mios da noite,
os amores
Miam pela fome, pela desconfiança
São o reflexo nosso em olhos reluzentes
Gatos vadios no mundo em cobrança
Que miam pelo cio
Gatos…
Crianças que miam em canções comoventes
Na ânsia felina, na procura do mio
Gatos negros, à luz da lua
Gatos…
Olhos hipnotizadores, mios predadores
Na noite escura
Noite nua
Onde miam como quem chora na solidão
Miam como recém-nascidos
Na estrada que me atura
Olhos de vulcão
Lava que derrete nos telhados do pecado
Onde explodem nas noites, como gemidos
Gatos…
Garras afiadas, olhos fixos, sós
Odiados ou amados
Como nós
Gatos da vida, do tempo
Da chuva, do sol, do vento
Gatos…

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.