Número total de visualizações de página

sábado, 27 de outubro de 2012

Sem fome


Sem fome

Hoje não comi
A fome estava esquecida
Queria-te escrever
Tantas imagens imaginei de ti
Querida
Queria-te absorver
Transportar-te para o meu papel
A fome, meu corpo nem deu por ela
Escrever-te é sentir o mel
Sentir em cada letra, a minha donzela
O aperto que sentia na barriga
Eu ignorava
Escrevia à mais linda e perfumada amiga
Letras nesta carta, que eu amava
Minutos se passaram em pensamentos
Minutos comidos pelo amor
Escritos com a doçura de uma flor
Em minutos onde esqueci os alimentos
Hoje não comi
Saciei-me de palavras de coração
A fome era de ti
Meu amor, minhas letras, minha paixão

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.