Número total de visualizações de página

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Procuro-te no caminho


Procuro-te no caminho

Caminho na estrada de corpo em brasa
Labirintos onde me perco na tua procura
Revoltas sonhadas, no leito sem casa
Caminho descalço nos pés da loucura

Encontros desmarcados, cancela do medo
Perdidos e destemidos fogos sem fumo
Caminho de tortulhos venenosos, meu enredo
Azimute sem bússola no caminho sem rumo

Eis o caminho onde me encontro
Flores murchas plantadas na berma
Caminho onde cavalgo na sela que monto

Sou um ser embriagado por ti, à luz da taberna
Brilho nos olhos na procura de qualquer ponto
Saída do fogo, espero por ti, minha lanterna

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.