Número total de visualizações de página

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Parasitas


Parasitas

P este, ódio ou ciúme
A mente de quem me quer mal
R aízes do inferno, ventas ao lume
A voz em palavras o uivo animal
S imples acasos de psicopatia
I mitações de homens, seres do diabo
T entações de pura arrelia
A lmas sem corpo, bestas com rabo
S eres que não temo, que de mim têm fobia

D oidos e mortos pelo abandono
O s deuses do pecado, homens sem dono

M esclados à nascença
E sganiçados sem ar puro 
U ns meros parasitas sem presença

P ulhas da razão, presos no muro
E mblemas da ingratidão
N ado morto pelo ser da verdade
S alva-vidas da putrefacção
A limento dos abutres em liberdade
R atazanas da minha imaginação

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.