Número total de visualizações de página

domingo, 23 de setembro de 2012

Vestido de amor


Vestido de amor

Vesti-me, tapei a minha nudez
Não podia continuar como Deus me fez
Nos meus pés
Calcei a vontade de caminhar
Atei os cordões para que a vontade ficasse comigo
Vesti-me para Ti... Sei quem Tu És
És a roupa do meu amar
Por isso enfiei calças
Calças que tapam muito perto do umbigo
À cintura, apertei com um cinto
Para sentir o castigo
Não vá a nudez voltar
Na parte de cima, uma peça com alças
Um ombro desnudo
Carícia talvez, pecado ou labirinto
Vesti-me para sair à rua e Te olhar
Vesti-me de amor, minha vontade é tudo
Tudo para Ti
Tudo por Ti
Tudo pelo vestir da minha vontade
Na cabeça coloquei um chapéu
O sol que me tocava na cabeça,
era a Tua Mão de verdade
Sentia no meu vestir, o calor do céu
Por isso vesti-me para que um dia mereça
Uma roupa de amor
Num céu azul que é Teu
Um vestir de pétalas de uma flor
Luz, paz e amor de uma só vez
Numa roupa que me deste
Quando a mim Vieste
E me deste a minha nudez

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.