Número total de visualizações de página

sábado, 7 de julho de 2012

O porquê? Não sei...


O porquê? Não sei…

Estou triste por ti,
amor
Não sei…
Não sei onde tenho a dor
Sinto em todo o corpo
Vontade de não te esquecer
Um corpo sem lei
Que te imagina deambulando por aí
Estou triste por ti
Não sei…
O porquê de chorar
Se já não me queres
Não sei…
O porquê de te amar
Se tu me feres
Estou triste só de te imaginar
Ao olhar o sol… És tu
Ao olhar a lua… Te vejo
Ao olhar o mar, vejo teu corpo nu
De olhos fechados, sinto de ti um beijo
Não sei…
Estou triste por ti, bebé
Já não me falas
Já não me calas
A esperança é minha fé
Somente quero parar de sofrer
Mas não te consigo esquecer
Não sei…
Se fujo deste labirinto
Se corro até ao abismo
Se devo gritar pelo que sinto
Se não sei…
Porque sismo
Abro meus braços
Palmas da mão viradas ao céu
Uma união de laços
Amava aqui escrever
Meu corpo colado no teu
Assim te tenho, sem ter

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.