Número total de visualizações de página

terça-feira, 24 de julho de 2012

Depois de levitar


Depois de levitar

Depois de levitar
Sobre as palavras que ia escrevendo
Tive a necessidade de descer
Meu corpo precisava desabafar
Uma vontade, que mesmo não sendo…
… Dizia
Que minha língua precisava de prazer
Precisava do jogo das palavras
Precisava do suplemento
Precisava das âncoras, apertos
Do linguado quando me cravas
Desci ficando atento
Á vontade da língua, em corpos abertos
Depois de levitar
Depois do acto sexual…
Amor ou fiasco
Imaginação activa, contacto carnal
Louco amar
Aberto ou fechado como num frasco
Desci para ancorar na alquimia
Compulsão erótica
Depois de ter levitado na palavra erecta
Talvez mania
Coisa hipnótica
A procura da meta
Levitei ancorado em figuras
Glândulas genitais
Pensamento repleto de fissuras
Amando o abismo
Enigmas fatais
Desci mostrando o falo
Depois de ter levitado sobre o traço
A possibilidade que não calo
Começo da verdade, nudez do abraço
Depois de levitar… Acordei
Desci para a terra
Hoje amo, como sempre amei
Na paz do levitar, descendo sem guerra

José Alberto Sá

1 comentário:

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.