Número total de visualizações de página

terça-feira, 19 de junho de 2012

Já me sabes ler...


Já me sabes ler…

Quis colocar fragrâncias neste papel
Falar de mim, falar de ti
Já me sabes ler…
Escrevo palavras às quais sou fiel
Falo pelo que sinto, falo pelo que vi
Um olhar pela vida, o meu escrever
Sou feliz, mas a dor não me é impune
Sou simples, por isso sou amor
Falo de mim, falo de ti, isso nos une
Sou o jardim, tu és uma flor
Já me sabes ler…
Cada letra, um sentimento
Cada palavra, uma razão
Só assim sinto meu ser
Escrevo sem contar, as horas do tempo
Frases em mil batidas do meu coração
Já me sabes ler…
Mentiras… Talvez, sem magoar
Palavras que dançam a minha canção
Amor, harmonia, dois corpos a dançar
Eu e tu em louca erupção
É assim que desabafo sem querer
Palavras verdadeiras e sentidas
Já me sabes ler…
Frases de abraço sem despedidas
Hoje rabisquei o meu horizonte
Palavras sem segredos
Nascidas da alma, caídas na tua fonte
Sem medos
Um colo que me recebe
E me percebe
Um amor que me sabe enaltecer
Um sorriso que me sabe amar
Que me sabe dar
Já me sabes ler…

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.