Número total de visualizações de página

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Minha prisão


Minha prisão


Preso
Entre as grades dos teus braços
Amarrado pelos beijos
Acorrentado pelo amor...Teus laços
Preso
Por ter pedido mil desejos
Atado nas masmorras de um corpo nu
Perdido no ventre da vontade
Atordoado pela voz... Que és tu
Preso pela verdade
Sem liberdade
Rouco pela tua saliva
Cego pelo teu querer
Preso nas entranhas... O que me cativa
Mãos que me apertam o crescer
Preso nos gemidos
Açoitado pelo teu olhar
Devorado pela febre dos sentidos
Preso por de ti gostar
Preso
Em tudo que não esqueço
Preso eu quero estar
Estar preso mereço
Para te amar

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.