Número total de visualizações de página

terça-feira, 1 de maio de 2012

Destronado


Destronado

Cortei...
Cortei pela raiz
O mal...
O tal...
Que me diz
Que não amei
Cortei-o
Cortei-o pelo meio
... O receio...
Um receado
Mas cortado
Medo...
Pela metade não fico
A realidade do amor
É por inteiro
O meu cortar...
... O meu fervor...
Foi pela base
De um amor quase
Quase perfeito e lisonjeiro
Então...
Cortei...
Cortei algo que crescia
Algo que a alguém apetecia
Arreliar-me
Devorar-me
Partir meu coração...
... Cortar minha paixão...
Um corte
Talvez sorte
Por isso cortei
Mas não sei se devo
A sorte num trevo
Porque cortei
Cortei-o na vontade
E para não ter metade...
... Amarei...
Amarei sempre
Serei semente do que amei
Então...
Cortei...
Para ficar contigo
Do outro lado do meu castigo
Do lado do meu gostar
... Cortei...
Cortei para te procurar
O outro...
Irá naufragar
No meio...
... No meio do mar
O outro...
Que me quis destronar
Não sabia amar
Cortei-o
Para eu ficar

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.