Número total de visualizações de página

sábado, 28 de abril de 2012

Galopada


Galopada

Vem a trote o cavalo branco
Crina macia, levada no vento
Menina…
Vem a trote o jovem de manto
Numa corrida contra o tempo
Imagina…
Galopa jovem rapaz
E encontra o que procuras
Viaja pelo mundo da paz
Ela é linda…
Galopa contra o vento que aturas
Imagino-te sentado na garupa
Ela tem o que nunca finda
Vejo-te de esporas afiadas
Fazendo sangrar pela mente bruta
Como no pecado da maçã, uma trinca
No fruto proibido das tuas amadas
Galopa rapaz
E brinca…
A trote ou a galope
És um príncipe encantado
Selo real de secreto envelope
Um pedido…
Numa carta de papel perfumado
Um gemido…
Galopa jovem rapaz
Leva contigo afiada espada
Leva a força, a tua virilidade
Com certeza serás capaz
De galopar no ventre da amada
Mostrar toda a felicidade
Uma alegria constante
Que só tem quem sabe amar
Tudo é amor naquele instante
Galopar, trotear e levitar

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.