Número total de visualizações de página

sexta-feira, 16 de março de 2012

À janela


À janela


Cansado pelo tempo passado

Sonolência nos olhos

Dores de costas

O meu querer, o meu estado

Pela menina de folhos

De vestido decotado

Provocante em tudo que mostras

Quando passas e eu aqui debruçado

No parapeito da janela

Menina doce… Menina bela

E eu…

Ao frio

Ao sol

À chuva

Pelo teu perfumado brio

Pelo teu sorriso de girassol

Pelo teu olhar da cor uva

E eu…

Sempre na esperança

De poder saltar… Pelos meus desejos

Poder correr… Se me chamasses

Poder sentir os teus beijos

Poder te abraçar… Se me levasses

Cansado de puro amor

O meu espreitar à janela

Olhando-te e quase sentindo teu calor

Menina de folhos e lapela

Menina do meu sonho

Donzela

Menina do perfume onde me ponho

Só para te ver passar

Só para te ver caminhar

Em passos de bailado

Um coração apaixonado

No parapeito do meu sonhar

Já nada me faz doer

Já nada me cansa

Quero te sonhar… Quero-te ver

Enquanto houver esperança


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.