Número total de visualizações de página

domingo, 25 de março de 2012

Amor só meu


Amor só meu


Silêncio...

Deixai-me ouvir este gemido

...

Silêncio...

Fechem os olhos... Que castigo!

Tremo ao ouvir sons abafados

Ferrares de língua... Delírios

Silêncio...

Quero ouvir sons apaixonados

Rosas, Giestas... Lírios

Quanto aroma nos gemidos

Silêncio...

Já consigo tocar, além de ouvir

Já consigo cheirar

Já consigo sorrir

Silêncio...

Já flutuo e somente sinto um respiro

É perto... Perto de mim

Silêncio... É um suspiro

Dentro de mim

Senti... A magia contida no sonho

Silêncio...

É a magia onde me ponho

Fechem os olhos... Só eu posso ver

Silêncio...

Só eu posso tremer

Só eu posso querer

Deixai ouvir os gemidos em flor

Silêncio...

Sou eu, fazendo amor


José Alberto Sá

3 comentários:

  1. Ver-te e sentir-te é um sopro de ar que me inspira, me alimenta, me excita, me tranqüiliza, me perturba, me mata... tem pena de mim...

    ResponderEliminar
  2. Ver-te e sentir-te é um sopro de ar que me inspira, me alimenta, me excita, me tranqüiliza, me perturba, me mata... tem pena de mim...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado à luz que ilumina este meu poema...uma menina que sabe estar, ser, falar e cativar... a sua presença é essência de amor. Beijinho

      Eliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.