Número total de visualizações de página

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Que mundo!


Que mundo!


M otivo de ter nascido

U m segundo apenas... Apareci

N ado, mas gritante

D oido momento apetecido

O ar que respirei, mas que não vi


D oido instante

E mbalado e palmado, para gritar


L ouco eu... Chorei

O utros se riram, risos sem lei

U m momento de felicidade

C horo e riso... Eu era rei

O menino sem verdade

S em saber o que hoje sei


O nascimento do meu ser


M undo apetecido me esperava

E mbalei em louca luta

U ma golfada do nada


Muita parra, pouca fruta...


José Alberto Sá

2 comentários:

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.