Número total de visualizações de página

sábado, 7 de janeiro de 2012

A pomba


A pomba


O velho estava sentado

Lindo dia... Mas parado

Sem vento, sem pó

A luz...

Que eu via no seu olhar

Eram reflexos da sua cruz

Lágrimas de um recuar

A luz que em si pousava

Era o sol de outros dias

Um sol de um tempo

Que lembrava

Tristezas e alegrias

...

A sua sombra no chão

Era mais escura que eu

Tempos sem pão

A luz?

É Deus que me preenche,

vindo do céu

É Jesus...

...

O tempo não pára, já não consigo

Olhar o sol e a sombra

Disse-me o velho:

- Senta aqui... Amigo

Eu sou o espelho

Olha a luz... É uma pomba

...

A luz...

Que nos ilumina passa

A sombra é quem nos persegue

Mas Já não conta, o tempo disfarça

- Tu... Vive na luz e dela bebe

...

Levantei e olhei a minha sombra

A luz que me iluminava

Era uma pomba

E o velhinho já lá não estava


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.