Número total de visualizações de página

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Diz Senhor...


Diz Senhor…


José?

Uma voz me chamou…

Senti no escuro do quarto… Companhia

Olhei para o vazio

Senti… Que alguém me acordou…

Senti um chamamento… Harmonia

Fiz silêncio… Senti um arrepio

José?

Alguém punha à prova, minha fé

Não tive coragem de acender a luz

Tinha medo que fosse Jesus!

Estava imóvel… quase sem respirar

Meus olhos procuravam um sinal

José?

Tornaram a chamar

Voz suave, num sussurro de cristal

Senti O seu aproximar

Tive medo… Medo da noite, medo do dia

Senti o seu chamar

Senti-O tão perto… Era tudo que queria

José?

Aquele nome não parecia o meu

Aquele nome parecia vindo do céu

Aquela voz que me chamava

Era de alguém que me olhava

Ganhei coragem e acendi a luz

Na minha frente, estava Cristo na cruz

Alhei-O fixamente

Pedi para que me chamasse novamente

Senti naquele momento calor

Mas não me chamou

Senti naquele instante o seu Amor

Sabendo eu… Que foi Ele que me amou

Rezei a agradecer o seu coração

Estendi para Ele os meus braços

A vontade de cada mão

Ouvi e senti… Naquela noite

Os seus abraços

Num aperto de irmão


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.