Número total de visualizações de página

domingo, 4 de dezembro de 2011

Valor zero


Valor zero


Atrás da parede

Tudo imaginava

Ouvia-se o silêncio em tudo

Ouvia-se em tudo o nada

Eu saltava, queria ver

Para lá da parede

Eu sonhava com o outro amanhecer

Atrás da minha cede

...

Rede opaca

Visão do vazio

Gume de faca

Do mocho um pio

Atrás da parede

Do alto muro farpado

Que a vontade impede

Na voz de um enjaulado

...

Atrás da parede a paga

Desorientação de um momento

Parede que me afaga

Do sol, da chuva e do vento

Parede impenetrável

Do meu desespero

Parede excitável em loucura

De valor zero

Parede doente sem cura

Atrás da parede, pago

Sem amor

Um simples bago

Que já foi flor

...

Por isso saltava, queria ver

De novo o amanhecer...


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.