Número total de visualizações de página

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Quero recitar


Quero recitar


Chiu...

Não arrastem as cadeiras

Arrepia-me o pensar

Traçam linhas

Areias que riscam e traçam

Asneiras ao soletrar

Chiu...

Sem espinhas

As vozes dormentes

Que falam no silêncio

Torrentes...

Correntes do ecoar

Chiu...

Silêncio aí ao fundo

Parem os zumbidos

Que ecoam viciados nas paredes

Imundo... Às vezes

Chiu...

Calem esses sons abrasivos

Sussurros no vazio

Quero-vos mudos

Tímpanos surdos

Parem de respirar...

Nem um pio

Chiu...

Ouvi, alguém suspirar

O ar mudou

Podemos amar

A poesia e o seu recitar

O poeta amado...

Chiu...

Obrigado.


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.