Número total de visualizações de página

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Onde estás?


Onde estás?


Escuro

Dedos tacteando no vazio

Muro

Vendas no meu olhar

Gelo… Frio

Medo de tombar

Não te ouço

Onde estás tu

Que neste calabouço

Me sinto nu


No horizonte és miragem

O fio para lá do mar

Ventos fortes, fria aragem

Sentido do meu pensar

Fala comigo, eu acendo a luz

Trepa o muro, eu te espero

No gelo faço uma cruz

Sinal do meu desespero


Tombarei contigo

Ouvirei teu testemunhar

Sairei para te amar

Do fundo do nosso abrigo

Mas…

Vem… Vem sem receio

Foge… Foge linda flor

Nada deixes a meio

Fala… Fala do nosso amor


José Alberto Sá

1 comentário:

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.