Número total de visualizações de página

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Névoas


Névoas


Hoje apetece-me,

entrar nevoeiro dentro

Esconder-me do olhar


Hoje sou pão sem fermento

Sem sal… Sem lar

Hoje preciso… Aquece-me.


O nevoeiro fechado me arrepia

Gotículas que me adornam

Num tempo sem alegria.

Nevoeiros de saudade,

que para mim tornam.


Hoje preciso… Enlouquece-me

Choro dentro das névoas

Neste embaciado crepúsculo

Tempo de mil tréguas

Tempo sem espaço… Minúsculo.


Tua ausência… Entristece-me

Passas sobre meu sol… Tapando

Passas sobre meu querer… Piedade

Névoas de amor que me,

está esgotando.

Em nevoeiros de ansiedade.


Hoje o teu silêncio… Arrefece-me

Já só vivo enevoado

O tempo não recua

Meu coração está quebrado

Jaz partido, no meio da rua

Hoje…


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.