Número total de visualizações de página

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Fala-me


Fala-me


Tanto queria falar-te

Trepar a parede de teu coração

Tanto queria amar-te

Voar contigo pelos ares

Para que sintas a erupção

Na luz de mil luares

A minha luz, o meu querer

Tanto queria estar contigo

Fugidia…

Tanto te queria tocar e ver

Ser teu abrigo

Minha alegria

Tu…

Calaste a tua voz

Partiste deixando-me nu

Qual moinho sem mós

Milho em grão

Esperando que regresses

Para te dar a mão

Na vontade de minhas preces

Abre-te comigo, me diz uma palavra

Te sonho nas noites não dormidas

Espero que tua porta se abra

Para eu entrar, curar minhas feridas

Tanto queria te abraçar

Tanto queria ouvir o teu riso

Sentir o teu beijar

Sentir o amor que preciso

Tanto queria…

Tanto desejo…

Tanto me agonia

O amor que não vejo


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.