Número total de visualizações de página

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Procuro-te nos contos


Procuro-te nos contos


Conto os dias, as horas, os segundos

Procuro-te em todas as minhas perguntas

Procuro-te no coração e noutros mundos

Pois as saudades são muitas

Agulha perdida num emaranhado de palha

Menina orgulhosa de alma vaidosa

És perfume em poesia, poder que me valha

Palavras mágicas em versos ou prosa


Tanto tempo nos resta

Tantas horas para falar

Tantos minutos de festa

Tantos segundos para te amar


Mesmo longe me és perto

No cimo da serra te sentes imaculada

No fundo do mar és um coração aberto

Que mesmo dormindo me és acordada


Conto as gotas da chuva

Procuro-te nas margem do rio

Procuro-te no sumo da uva

Quero-te em dias de sol, quero-te em dias de frio

Estrela perdida no céu estrelado

Menina luminosa, linda e crua

Perdida no mar, em ondas agitado

Perdida em meus braços, menina nua


Espero no resto que falta

Dançarei contigo a ultima dança

Dormirei contigo ao som da flauta

Serás amada, no sorriso de criança


Conto as voltas dos ponteiros

Conto as rotações do meu pensar

Conto teus beijos, os meus herdeiros

Nos contos teus de encantar


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.