Número total de visualizações de página

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Sim, tu...


Sim, tu…

Tu
Sim, tu porque esperas
Pelo tempo?
Ou desesperas?
Grita, solta-te do silêncio
Vem, corre para mim
Já não aguento…
O tempo não pára…é o fim
Tu
Sim, tu que me segues
Sonho contigo a toda a hora
Tu que o meu amor consegues
Por dentro e por fora
Grita pelo meu acordar
Sacode a poeira de cima de mim
Vem, vem-me amar
Semeia flores no meu jardim
Tu
Sim, tu que não descansas
Tu que desabafas num café
Porque escreves, palavras mansas
Orações e muita fé
Tu
Sim, tu liga-te ao meu perfume
À minha essência
Ao meu lume
E aquece a minha resistência
Vem, vem e escuta-me
Tu
Sim, tu vem e desfruta-me
Serei teu, desenha-me uma flor
Serás minha em corpo nu
Serei eu, teu em amor
E tu…


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.