Número total de visualizações de página

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Semente


Semente


Estava enterrada

Queria espreitar

Por estar sufocada

Entre a terra e o ar

Menina pequena

De folho em rebento

Delicada como pena

A espreitar e dançar ao vento

Querendo sair

A luz do sol ver

Queria se abrir

E seus braços estender

Verdes, finos e delgados

De lindas folhas tom Lilás

Flores com perfume de rebuçados

Que num jardim eleva a paz

Que bom saber gostar

Que bom ver uma semente

Cair na terra e se enterrar

E crescer alegremente

Amo as flores, deixem-nas crescer

Amo-as como amo toda a gente

Amo a vida, desde o nascer

E duravante vivo contente

Tudo começa em semente

Tudo do nada se faz

Tudo cresce alegremente

Se na terra semearmos paz


José Alberto Sá

1 comentário:

  1. Poeta

    Vim fazer uma visita e gostei...estou seguindo se não se importa.

    Deixo um beijinho
    Rosa

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.