Número total de visualizações de página

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Desajeitado


Desajeitado


Estava bonito, todo asseado

Calça vincada, era de cotim

Azul de mar e risco esverdeado

Três pregas em cima e um cinto carmim

Camisa de cetim muito branquinha

Botões doirados com um brasão

Ia estar com a menina, numa tasquinha

Então me fui apertando, botão a botão

Depois...

Depois...

Peguei-lhe com mão

Queria enfiar levemente

Escorregava-me da transpiração

Na pressa que me corria na mente

Novamente tentei

Novamente não consegui

Porque não conseguia...eu não sei

Mas frustrado me senti

Alarguei um pouco mais

Na esperança de ser naquele momento

Peguei-lhe com toda a força, perder jamais

O tempo passava, que sofrimento

Então, depois de ela aberta

eu consegui a penetração

Fiquei feliz por atingir a meta

De enfiar o último botão

Depois...

Depois...

Saí com ela


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.