Número total de visualizações de página

sábado, 23 de julho de 2011

Sede

Sede

Água do rio, tapete de prata
ontem te sonhei, senti frescura
Ias correndo noite fora, em sonho meu
ontem sonhei contigo, menina de água
Água pura
menina minha, me enlouqueceu
Sonhei contigo em tanta humidade
Correntes de água, correntes de amor
Correntes de verdade
Águas da chuva, numa flor

Transpiras por travessura
Irrequieta menina numa corrente
Frenesim de frescura, que o mar procura
Água menina de uma nascente
Feminina de beleza comovente
água  fina e transparente
Que amo na sede, o corpo sente

Lavas-me em repuxos de encantar
Cobres-me em lágrimas de doçura
Quero-te menina e em ti me molhar
Corpo sedoso linda aventura
Corrida em prantos de cristal
Sobes e desces, entre vales e montanhas
Toco-te seduzido, meu corpo animal
mergulho em ti, sem teres entranhas
Água bem dita
Sede de ti…acredita


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.