Número total de visualizações de página

domingo, 22 de maio de 2011

Saudades de Menino

Saudades de menino.

Não pensava…
O meu pensamento sonhava.
Era pequeno, era menino
e tudo parecia, mesmo não sendo.
O meu pai era meu rei
minha mãe o meu ensino.
E eu não pensava…
Mas brincava, de calça rasgada
pé descalço.
Tudo sorria, mesmo não rindo.
Tudo era nada e nada era falso.
Era menino e não pensava.
Hoje cresci
e quase não sonho
Nada parece, tudo é medonho.
O meu pai é rei,
minha mãe o meu caminho.
Hoje já penso…
Já penso que sei,
mas já não brinco,
de calça passada
já não tenho o pé descalço.
Tudo sorri, mesmo de nada
Nada é tudo e tudo é falso.
Sou homem
na verdade eu não minto.
Na saudade de menino,
aquele que brincava
que sonhava, mesmo do nada.
Aquele que esqueci.
Hoje já penso que sou,
mas não sou nada.
E…
Se ele era tudo,
porque cresci.

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.