Número total de visualizações de página

domingo, 22 de maio de 2011

Ouve e Sente

Ouve e Sente

Caído no sonho, quase dormitando
Ouvia passar o som que se sente
e quase acordando
sentia no ar, algo diferente
estava acompanhado
estava... e algo ouvia
algo sentia.
Falei baixinho, ouve!
Ouve a respiração,
ouve, ouve e sente
que bem
é o ar que não mente
quente e belo...
Um ar que sente,
dá amor, cheiro a caramelo,
flor...
E do quente que sai,
apanho o odor
sou o primeiro, ouves?
Nem um ai.
Que bom, ouve,
ouve e sente...
donde vem é profundo,
é de loucos, outro mundo!
Ouve
O hálito doce,
E num beijo, afundei.
O meu coração não mente,
amo-te, respiração.
Doce ar meigo,
que dessa boca linda
o vento vem.
E eu senti, mas...
Ouve, ouve a brisa
que não finda,
por momentos não respiro
fecho os olhos,
oiço e admiro
o ar que aos molhos
entra no meu ser.
Acordo e num sorriso,
sou feliz por te ter.
Meu amor, ouve...
Ouve o ar que eu preciso,
o teu, mas...
Ouve,
ouve e sente.

Dedico a quem realmente sabe amar, por isso... Ouve e sente!


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.