Número total de visualizações de página

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Foi hoje...

Foi hoje…

Ouvi falar de uma página colorida, da cor da mais bela sensação, ouvi falar de amor, de paz e de uma vontade louca que pulsa no coração.

Ouvi falar da verdade que imagino… Possuir-te, de sentir os teus atributos, um amor louco, que no abraçar que imagino, não é pouco, é desejo que me faz beber, que me faz possuir-te como num beijo.

Além de tudo, a voz que me falou, foi voz que se soltou na página colorida, na cor da mais bela e florida sensação, aquela que fez da folha em branco, a mais doce vontade de chegar ao céu, quando lhe falei em amar no chão, dentro desta prisão, onde vivo e sou o réu!

Além de tudo, foi belo estar na página mais colorida, num amor de ardente imaginação, num prazer firme e capaz, onde ouvi falar da vontade, de um pulsar que arrepia e de uma paz, capaz de me levar a amar.

E hoje a leitura foi também ela colorida, digna de quem viveu, vive e quer viver, sem nada deixar por fazer, hoje sinto ao escrever, que a loucura é um romance, uma loucura consciente, onde ao te ouvir, senti amor, um coração, muita paz de quem quer, ama e sente.

Ouvi falar e foi de ti… Eu não menti, pois de ti, já nada mente!

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.