Número total de visualizações de página

terça-feira, 24 de maio de 2016

Quando sonho palavras de amor

Quando sonho palavras de amor

Eu não sei onde se escondem as palavras que me faltam dizer…
Eu não sei, porque a noite me convida ao sono e as palavras aparecem pelos meandros do desconhecido… E sonho…
Eu não sei onde estou, quando sonho palavras que me transportam a imagens e cenas que nunca vivi. Algumas fantásticas, outras incompreendidas e ainda outras que não sei!
Eu não sei, porque acordo e por vezes já não as lembro!
Durante o dia eu aprendo novas palavras, diferentes das que me aparecem no sonho!
Eu não sei, porque o dia tem tantas palavras que me irritam, tantas que me elevam, tantas que me acenam, tantas que odeio e tantas que amo… Tantas… Tantas… E eu não sei para onde fogem durante a noite, quando durmo e sonho!
Eu sei tantas palavras… Palavras quentes, palavras frias, palavras brancas, outras negras, palavras feias e outras bonitas!
Eu sei tantas palavras, sei as que consigo apanhar durante o dia e sempre que sonho, vou tentando apanhar mais algumas… Eu não sei porque sonho tantas… E tão poucas acrescento no meu caderno de palavras novas…
Eu não sei, porque algumas palavras me trazem saudade, outras vontade, outras emoções, outras parecem canções e outras me levam a amar!
Eu sei porque tenho tantas palavras que não lembro!
Gostava de saber porque me fogem durante o sono… Sonho-as com amor e durante o dia nem me lembro delas! Eu acordado amo instintivamente, sem que lembre o amor da noite, quando sonho com elas…
Eu sei que as palavras me chegam completas e por serem completas eu as tenho em cada sonho.
Eu sei o tamanho de cada uma… A palavra amor, mãe, pai… Estas enormes palavras… Amigo, mulher, carinho… Palavras grandiosas… Humildade, simplicidade, completamente, inteligência… Palavras de um sonho constante, onde me deito.
Eu não sei, porque as sonho e as não lembro ao acordar… Somente sei que os meus olhos abertos recebem aquelas que me amam e me chegam… E essas com certeza me visitam pela noite dentro…
Agora estou acordado!

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.