Número total de visualizações de página

segunda-feira, 30 de maio de 2016

O toque

O toque

Com o joelho, sinto o quente
Lençol comovente, roçar adentro
Com o joelho, sinto o ardente
Pernas macias, pela noite dentro

Depois o corpo responde audaz
Por já saber como se faz…
Como se faz pela noite inquieta
Joelho por dentro,
por dentro da emoção
Com o joelho sinto perto o coração
Sinto firme, excitação…
Sinto o ser poeta
Com o joelho e uma…  E outra mão

Depois mil beijos, carícias e um olhar
Com o joelho a sentir ondulações a rimar
Depois abraços, amassos…
Tantos gemidos pelos ares
Com o joelho a sentir…
O sentir que somos pares


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.