Número total de visualizações de página

terça-feira, 1 de julho de 2014

Egoísta... Somos

Egoísta… Somos

Amor, tu não digas a palavra não… Eu sei que sou egoísta de uma vontade que atravessa os prenúncios do meu cio.
Não sei como vês o mundo… Eu vejo-o assim… Completo de amor, aquele amor com que nasci e não sai de dentro de mim.

Sou egoísta da liberdade que deixo nos meus olhos, eles seguem um caminho traçado por mim, não os consigo desviar das entranhas… As partes que se apegam ao meu corpo como se existisse magnetismo… Diz-me porque me atrais dessa forma e me transformas em egoísta…

Sei que me foges por entre vontades que nem tu sabes explicar… A explicação que vive na ausência, sem que te dês de conta… Aí entra o meu egoísmo…Quero-te só para mim, nem que seja só para saciar o resto que me falta… Falta-me tanto, que ao te olhar anseio que me olhes também… E venhas comigo viver o egoísmo de mãos dadas… Tu és egoísta também… Só pensas em ti…

Vives amarrada pelos trapos de uma vida, que habita a humidade da tua íris… Uma cor doce, igual à voz que me inunda ainda mais o egoísmo.
Desculpa… Mas já não sou eu quem comanda o coração… Cada batida é uma lembrança daquilo, que ainda não tiveste coragem de me dizer… Mas anseias tanto, quanto eu…

Egoísta?
Não! Egoístas somos nós, um nome que dou a este atrevimento faminto, num céu pleno de azul, a cor que me representa, aquele azul onde as estrelas durante a noite se deitam comigo… E tu és uma delas… E tão egoísta que me abocanhas num todo, até que o sol nasça…
Egoísta?
Somos… Porque tu também me desejas só para ti e não me dizes…

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.