Número total de visualizações de página

terça-feira, 13 de maio de 2014

O momento

O momento

Pareço ouvir-te por entre lençóis de cetim
Corpos entrelaçados, ventres colados
Como colados são os ruídos que de ti, vêm para mim
Gemidos soluçados, completamente atordoados
Em planícies… Montanhas do sim… De um louco sim…

Sim, é a voz que deambula na minha procura
Quando dizes… Agarra-me… Agarra-me pelo cabelo
Esconde-te dentro deste meu lábio… E vivo a ternura
O momento em que o açúcar do amor, já é caramelo
Creme doce e provocador… Aroma da sensualidade
Cabelos puxados, línguas em claridade
Olhos inquietos, mãos sedentas em liberdade
E tu… Tu debaixo de mim… Cravas os dedos pela verdade

Agarra-me pelo cabelo… É belo te ouvir
Sentido sadomasoquista… A louca conquista
Corpos suados, delírios de um jardim de mil posições
És a flor de todas as emoções…
A diva de cabelos soltos, que agarro na fuga do gemido
Sangue que ferve de dois corações…
E o corpo sobre mim… É o amor perfeccionista
Posições de contorcionista, mãos de malabarista
Pareço ouvir-te…
Dizes, agarra-me pelo cabelo…
… Que belo…


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.