Número total de visualizações de página

quarta-feira, 21 de maio de 2014

Espero-te no vento...

Espero-te no vento…

Se os ventos me ajudassem a correr, eu seria a folha que voa, eu seria o pássaro sem destino, seria a vontade de um menino, se os ventos me levassem.
Eu seria leve…
Eu seria breve…
Breve na escolha do tempo, do tempo… Se ele me levasse por esse caminho de vento, esse caminho feito menino, onde o homem se reflecte na luta do destino.
Se os ventos me ajudassem a correr… Eras tu… Tu…
Aquela brisa que aromatiza o horizonte do meu olhar, se o vento me levasse, se o vento me fizesse flutuar nas ondas da maresia… Seria o sentir de uma corrente, um corpo que sente… Que a lua é de noite e o sol é de dia… Se os ventos me ajudassem a correr…
Se me ajudassem a receber o perfume, o aroma de um corpo que sonho, eu seria a loucura, eu seria a procura por ventos feitos tornado…
Seria perfeito em todo o lado… Contigo… Em redemoinhos de amor…Tu… Eras tu…
Esse vento que peço, que me ajude… A correr até ti, feito menino neste corpo de homem, repleto de desejos e carinho…
Se os ventos… Os ventos… Ventos… Me ajudassem a correr…
Eu seria leve… Porque leve é o amor neste sonho feito viagem… E tu…


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.