Número total de visualizações de página

segunda-feira, 10 de março de 2014

Tocar-te

Tocar-te

Amo quando te toco
e te desperto o impacto
O toque silencioso
Que durante o teu sono
Te faz saborear os dedos perfumados
do meu tacto
Amo tocar… E o dono
O dono sou eu ambicioso

Toco…
Sem ultrapassar a barreira do suportável
Afagos de forte pulsação
A minha mais doce inspiração
O abominável,
desejo que meus toques inspiram
Respiram
Sobre teu corpo

Amo tocar…
O desejo da contemplação
Flexível… Imensamente apetecível
O amar…
A minha função
O confortável momento em que toco…
Devagar

Amo cada bafo quente de um beijo
Lábios em fixação
Unidos pela saliva, que fermenta no desejo
Amo esta necessidade do meu quotidiano
O toque… Aquele tocar sobre ti…
Que amo
Como amo o toque que te faz gemer,
pela minha mão


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.